Segunda-Feira, 14 de outubro de 2019 Nossa história      

Notícias

Prefeito de Sebastião Barros assina ordem de serviço de reinicio das obras da Barragem de Atalaia

Onélio Carvalho destacou a importância da obra para a região, segundo ele Sebastião Barros é o município mais beneficiado
Prefeito de Sebastião Barros assina ordem de serviço de reinicio das obras da Barragem de Atalaia
 

OPrefeito Onélio Carvalho, juntamente com o diretor geral do Instituto de Desenvolvimento do Piauí (IDEPI), Geraldo Magela Barros, Humberto Castro, representante da Empresa Jurema assinou no dia 10 de junho, a ordem de serviço de reinicio das obras da barragem de Atalaia. A solenidade contou com a presença do deputado estadual, Fernando Monteiro e lideranças politicas dos municípios de Corrente e Sebastião Barros.

 

Onélio Carvalho destacou a importância da obra para a região, segundo ele Sebastião Barros é o município mais beneficiado com a barragem de Atalaia. “Talvez muitos não saibam, mas o município contemplado com essa obra é Sebastião Barros, porque tem o Rio Paraim, a margem direita do Rio Corrente e o Riachão como seus afluentes”. Afirmou.

 

O diretor geral do Instituto de Desenvolvimento do Piauí (IDEPI), Geraldo Magela Barros, destacou que assim que assumiu a direção do órgão conseguiu desburocratizar vários entraves que impediam o andamento da obra. “Já vamos reiniciar as obras, os assentamentos já estão em fase de licitação e assim que concluir iniciará as obras, são dois, um no município de Corrente e outro em Sebastião Barros”. Afirmou.

 

Luciano, é proprietário de uma das propeiedades no local da obra , ele questionou o valor pago por hectare, segundo ele o laudo é totalmente disparo do valor real ao qual valem as terras, e cobrou ao diretor do IDEPI uma intermediação junto ao governo pra rever essa questão que está na esfera judicial.

 

Humberto Castro, representante da empresa Jurema, responsável pela obra, disse que o mais importante nessa questão toda é o beneficio que a obra trará para a região. “Não foi a nossa empresa que fez a avaliação, foi a Consplan, muito errado, valor muito baixo, mas isso é uma questão somente de valores. A questão principal é o beneficio que essa obra vai trazer pra região toda”.